Como distúrbios bucais podem afetar o rendimento de um atleta

É extremamente coerente investir na prática de esportes, mas é importante que o atleta cuide de sua alimentação e da saúde bucal, que está ligada diretamente com alguns órgãos do corpo humano que podem afetar a saúde geral, causando consequências para o atleta, sucedendo uma regressão no desempenho por meio dos distúrbios dentais.

Quer saber mais sobre a relação entre distúrbios dentais e a saúde bucal? Continue lendo o conteúdo abaixo.

Você sabia que o desempenho da atividade física tem a ver com a saúde bucal?

Problemas bucais como infecções, alteração de humor e até mesmo o tipo inadequado de protetor bucal podem reduzir o seu desempenho.

Um dos check-ups para o atleta é o acompanhamento odontológico, que vai ajudar a melhorar a sua performance.

Procure um profissional e busque entender sobre os benefícios de um atleta e como funciona o plano odontológico da empresa, para que o especialista possa realizar sua consulta.

Esse exame é realizado, de uma forma intraoral, ou seja, através de uma câmera, tirará fotos da boca do paciente, mostrando os tecidos bucais com um zoom preciso, fazendo com que o diagnóstico seja muito mais preciso e eficiente.

O check-up atlético através do diagnóstico e do pós-tratamento aumenta a performance do profissional dentro do esporte, aumentando o rendimento, gerando mais energia porquanto o organismo não precisará lutar com a bactéria.

Doenças que diminuem o bom desenvolvimento do atleta

Os distúrbios mais comuns que se atrelam à regressão da saúde bucal, são as cáries ou as doenças periodontais, como a gengivite.

1.   Cárie

A cárie é causada pela má higienização básica, onde há o acúmulo de restos alimentícios forçando as placas bacterianas, causando uma desmineralização dos dentes. Ela pode ser causada pelo excesso de açúcar e de alguns alimentos, como:

  • Doces;
  • Salgadinhos;
  • Pizza;
  • Batatas fritas.

Esses alimentos são ricos em substâncias que ficam presas no dente, como o amido de milho, se não houver escovação após cada refeição, poderá dificultar a saliva de fazer o processo “detergente”, removendo essas bactérias.

2.   Doenças periodontais

As doenças periodontais são doenças que atingem a parte que segura os dentes, assim como, a gengiva. As dores de dente também são as principais causas para afetar de forma negativa o desempenho do atleta.

Ela causará a desconcentração no atleta, fazendo com que ele fique focado na dor, permitindo que seu organismo trabalhe para o alívio da dor, causando a falta de foco, o que dificulta o desempenho.

Ela pode ser causada quando a gengiva não tem o tratamento adequado, com a falta de higienização adequada, as formações das placas bacterianas, causam a gengivite.

Odontologia e os esportes

Odontologia do esporte é a especialidade odontológica que integra o atendimento específico do atleta amador e profissional na odontologia.

É comum as pessoas ligarem a odontologia do esporte com os protetores bucais, mas essa especialidade é muito diferente disso.

Além do dentista tratar, prevenir e diagnosticar as doenças bucais, ele tem que se atentar ao medicamento que irá prescrever e se atentar a todas as doenças bucais que podem influenciar no desempenho.

Se observar sinais estranhos como a gengiva dolorida ou o dente com outra coloração, use o plano odontologico pme, próprio para empresas, para que o dentista possa gerar diagnóstico.

Fazendo a indicação de dispositivos que podem auxiliar o atleta na competição, por exemplo o protetor facial e protetor bucal.

1.   Proteção facial

As máscaras de proteção facial podem ser feitas de E.V.A (etil vinil acetato) odontológico, um material que tem uma diferença muito grande e protege do impacto.

Fazendo com que a sua visão lateral fique livre, não dificultando os movimentos, a adaptação costuma ser rápida porquanto é feita sob medida sendo, encaixa perfeitamente na assimetria do rosto.

2.   Protetor bucal

São placas plásticas depositadas sobre o modelo dos dentes, elas podem ser a vácuo ou sobre pressão.

O modelo mais comum é o de placa termoplástica a vácuo, ou seja, são feitas através de um aquecimento, colocando sobre os moldes tirados do paciente.

Os moldes são as medidas exatas da arcada dentária.

Os atletas são considerados MEI (microempreendedor individual), isso traz benefícios quando precisar de um profissional, podendo usufruir dos benefícios oferecidos através do plano odontologico para cnpj.

Os primeiros atletas a utilizarem essas placas, foram os lutadores de boxe, mas ao passar do tempo, foi aparecendo a necessidade da proteção dos dentes em grande parte dos esportes.

Um dos tipos de protetores bucais, é o protetor bucal pré-fabricado e o individualizado.

3.   Pré-fabricado

Pode ser comprado na loja de artigos esportivos, eu atleta já pode usá-lo assim que é adquirido. Tem protetores que podem ser ajustados, pelo atleta, ele poderá ferver e morder assim o protetor irá ajustar a sua arcada dentária.

Se esses protetores não se adequarem a mordida, poderá causar algumas consequências como dores, náuseas, dificuldade na respiração e problemas na fala, é recomendado procurar o seu convenio odontologico empresarial, para que não venha gerar consequências.

4.   Individualizado

Geralmente esses protetores têm um custo maior, mas, apresentam uma proteção muito eficaz, porque ele se enquadra certo de acordo com a sua boca. Esses protetores também não devem ter cheiros ou gostos.

Como o protetor bucal é feito?

O primeiro passo é a obtenção dos modelos, sendo retirado o molde da sua arcada dentária através de modelos tirados com o uso do alginato, uma substância química que contém sódio.

O segundo passo é a duplicação do modelo, onde será duplicada para que possa utilizá-la para montar o protetor.

Após o tempo de cristalização do gesso, os modelos serão cortados e serão montados.

Os modelos serão cortados em forma de “u”, para que possa ter uma passagem adequada do ar formando vácuo.

O terceiro passo é a demarcação da área do modelo, então será demarcado observando o limite superior e inferior, respeitando os músculos.

A placa será aquecida até que ela se torne plastificada, começando a formar uma bolha. A partir da formação da bolha, o vácuo é formado.

Após isso ser realizado o acabamento, para tirar as irregularidades, para que possa ter bordas suaves e não incomodando o atleta.

O passo, será feita a personalização do protetor, de acordo com cada atleta. Sempre mantenha contato com o odonto empresarial, para que sua saúde seja preservada e o seu desempenho continue eficaz.

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.