voltar
Aventura / Viagens

Um passeio histórico por Lages

08 Jul 2017
IMG_0514-2

Cidade catarinense guarda relíquias de séculos passados e revela uma natureza exuberante para quem gosta de aventuras e passeios em “tração 4×4”

A cidade de Lages já está entre as maiores de Santa Catarina. Uma das mais antigas da região, revela um ar interiorano, mas com desenvolvimento a todo vapor.

Quem conhece a cidade se encanta, mas é pelo interior que os amantes de passeios em meio a natureza podem encontrar pontos simplesmente impressionantes.

Antigas fazendas, coxilhas, serras, pinhais “sem fim”, um convite a um bom passeio, mas um alerta: “tração 4×4” é o ideal.

IMG_0547

Conhecendo a história de Lages

Habitada até o século XVIII por índios caingangues e xoclengues, começou sua história com a construção da estrada ligando as províncias do Rio Grande do Sul e de São Paulo. Em seguida  alguns colonos iniciaram fazendas de gado e de exploração de erva-mate e madeira. Isso fez surgir conflitos entre índios e colonos ocasionados pela disputa dos pinheirais. Os pinhões de araucária e animais eram a fonte de alimento básica dos índios.

Fundada em 1766  pelo bandeirante paulista Antônio Correia Pinto de Macedo, Lajes servia inicialmente como estalagem para a rota comercial entre o Rio Grande do Sul e São Paulo, principalmente na passagem do gado dos campos gaúchos para abastecer os trabalhadores da extração de ouro em Minas Gerais.

IMG_0543

Correia Pinto batizou-a assim devido à abundância da pedra laje na região, o nome original era Nossa Senhora dos Prazeres dos Campos das Lajens.

Instituída vila pelo governador de São Paulo Luís António de Sousa Botelho Mourão, Lajes teve seu território transferido da capitania de São Paulo para a capitania de Santa Catarina, por D. João VI, em 9 de setembro de 1820.

Décadas após o fim da Revolução Farroupilha, teve seu primeiro paço municipal edificado entre 1898 e 1902.

Em 1860, Lajes então foi elevada a categoria de cidade, os impostos cobrados durante o ciclo do tropeirismo sobre o transporte de couro e alimentos, colaboraram para a construção de Ouro Preto(MG), Rio de Janeiro(RJ) e até mesmo com a reconstrução de Lisboa em Portugal após o terremoto de 1750.

Exatamente, por sua posição estratégica, a vila de Lajes era muito conhecida no Brasil, habitada na época por fazendeiros, agregados, tropeiros, mascates e caboclos. A vila de Lajes ao longo do século XIX foi o principal ponto de referência do “Caminho das Tropas” entre Viamão, RS e Lapa, SP.

IMG_0533

O tempo passou devagar em Lajes nos seus primeiros cem anos. O Brasil vivia tempos agitados, com a campanha abolicionista e o início da Imigração européia para o sul do Brasil. Seus habitantes continuavam sendo basicamente, caboclos, misturas de portugueses antigos, paulistas, alguns negros e índios.

Os fazendeiros enriqueceram devido aos negócios gerados pelo “caminho das tropas” enviando os seus filhos para estudarem com os padres jesuítas em São Leopoldo, RS, de onde trouxeram novas culturas, então, aqui na cidade surgiram teatros, clubes, orquestras e jogos.

Passeio em meio a natureza

Estar na região de Lages e não conhecer o interior, é um desperdício. Quando estive, recentemente visitando a região, para cobrir jornalisticamente uma das etapas do Campeonato Brasileiro de Rali Cross Country, pude me “embrenhar” em meio a mata, antigas fazendas, conhecer a exuberância dos pinhais, que parecem não acabar mais.

Lages, Rufino Pinheiro, Bocaína do Sul, Coxilha Rica, lugares que parecem terem sido esculpidos a mão. Em algumas fazendas, é proibido eventos radicais que possam, de alguma maneira, comprometer o patrimônio histórico, como as “taipas” de pedras, que dividem territórios e servem também como cercas naturais em meio as fazendas.

IMG_0585

Os próprios fazendeiros tem se esforçado para manter este patrimônio histórico intacto. Não há lugar que não passe, e se evite um olhar aventureiro.

Para quem gosta de natureza, um prato cheio. Mas é importante estar preparador, preferencialmente se deslocar em carros de tração 4×4. A fauna e a flora são ricas e muitas vezes até intrigantes, pela paisagem e animais que não necessariamente fazem parte da rotina das pessoas.

Dicas de turismo

Curtir a natureza, pode ser mesclado com passeios em parques da região, como Pedra Branca, em Lages. As informações podem ser acessadas em aventuraspedrasbrancas.com.br. Na própria cidade há vários “cartões postais” que carecem ao menos uma parada para lindas fotos.

IMG_0628

Em Rio Rufino, cidade próxima, há guias que podem auxiliar no “desbravamento” da região. Hotéis e pousadas podem ser encontrados pela região, assim como casas que recebem visitantes.

A gastronomia também é uma boa pedida, desde pratos típicos da região, até um bom churrasco.

IMG_0527

Enfim, chegar à região de Lages, significa se aventurar em meio a lindas paisagens, curtir a natureza na sua plenitude e claro, se envolver em fatos históricos que por muitas vezes, são conhecidos apenas por leituras em livros.

bannernewsracer

Parceiros

  • prime
  • astrus