voltar
bannernewsracer
Rally

O rally brasileiro pode crescer muito mais, avalia piloto

Rafael Cabello acredita no potencial que o esporte tem até mesmo para desenvolvimento de parcerias que vão além do patrocínio


03 Jul 2019 Credito_LucasRonsino (9) newsBANNER1

O piloto gaúcho Rafael Cabello disputou recentemente, no início do mês, a maior prova de rally de velocidade do Brasil, o Rally de Erechim. A prova costuma reunir o maior público, ser uma das mais longas e desafiadoras.

Ao lado do navegador da casa, Rafael Karpinski, Cabello competiu pela categoria RC3 (4×2), com o VW Gol, e embora problemas mecânicos tenham atrapalhado a busca por um resultado melhor, ele destacou a evolução que se conquista a cada participação na prova. “É um rally diferente, que gera muita ansiedade e estresse mas que é recompensador. É uma atmosfera diferente, muito público, as pessoas pedindo autógrafo, grandes competidores e você envolvido nisso tudo acaba aprendendo muito”, salienta.

IMG_5808

Para ele, o rally de velocidade é um esporte que ainda pode crescer muito no Brasil. “Eu sou um apaixonado por este esporte, que é na minha visão, o que mais próximo fica do público, as pessoas conseguem visualizar in loco o trabalho do piloto, do navegador. É sensacional. Tenho uma grande referência que é o Horst (Wegermann, falecido em 2018), que até duas semanas antes do seu falecimento estava competindo, sendo que havia competido por mais de 35 anos no rally”, pontua.

IMG_8457

“Hoje nós temos algumas categorias bastante evoluída no Brasil como a Mitsubishi Cup e os UTV´s (Cross Country), porque não termos mais provas do velocidade junto a estas categorias? Acredito que grandes eventos poderiam ser realizados com maior visibilidade e possibilidades a todos”, acrescenta Cabello.

Para ele, o próprio Campeonato Gaúcho, hoje o mais importante regional do Brasil no rally de velocidade, poderia ter uma expansão maior. “Levar o rally para outras cidades, fazer mais pessoas conhecerem o esporte, mais patrocinadores descobrirem o grande potencial que tem esta modalidade”, afirma.

Cabello cita o potencial que patrocinadores tem em levar mais que a marca no carro de competição. “Nós temos um patrocinador que vem conosco há anos que é a Viemar. Juntos, já conseguimos desenvolver peças que a empresa levou do rally para as ruas. Isso a gente precisa pensar mais, evoluir, abrir as portas para que mais empresas possam aproveitar este potencial de desenvolvimento dos seus produtos, além claro da divulgação que podem ter em marca e todo o mais”, amplia Cabello.

IMG_9580

Ele e Karpinski competem atualmente no Campeonato Gaúcho, mas o sonho também está no nível nacional. “A gente conversa muito com outras pessoas que gostam e querem desenvolver o esporte também em nível nacional. Acredito que há espaço e possibilidades, por isso precisamos acreditar que podemos fazer ainda mais no rally de velocidade”, completa Cabello.

O Campeonato Brasileiro de Rally vai à Lençóis Paulista (SP) para as próxima etapa, em julho. No mesmo mês, no dia 13, tem a quinta etapa do Gaúcho, em Panambi. A equipe RS Rallye compete no Campeonato Gaúcho de Rally de Velocidade, pela categoria RC3 (4×2), com o patrocínio de OMP, Viemar, GP Pneus e Delta Chopp.