voltar
bannernewsracer
Pista

Marco Romanini volta ao grid da Cascavel de Ouro em dupla com Paulo Bento

Cascavelenses vão revezar pilotagem do GM Celta da Sorbara Motorsport na disputa pela vitória inédita e pela premiação de R$ 150 mil


08 Nov 2018 romanini newsBANNER1

A 32ª Cascavel de Ouro é cercada pela expectativa de apresentar um novo recorde no número de participantes. Depois de reunir 121 pilotos de 14 estados e do Distrito Federal, a prova de 2018 terá em sua lista de inscritos ao menos seis pilotos que já inscreveram seus nomes na galeria de vencedores. A lista dos que buscam o troféu que destaca a serpente confeccionada em ouro é extensa e acaba de acolher dois nomes cascavelenses.

Em sua quinta temporada como piloto de automobilismo, Paulo Bento fará a quarta participação na corrida longa mais tradicional do Paraná. Ele terá Marco “Tico” Romanini como parceiro. A dupla vai competir com o GM Celta da Sorbara Motorsport, mesmo carro com que Bento disputa em 2018 a Turismo Nacional e atuou nos campeonatos Metropolitano de Cascavel e Paranaense. O carro está inscrito na Cascavel de Ouro sob o número 133.

Paulo Bento foi três vezes vice-campeão do Metropolitano de Marcas & Pilotos de Cascavel, na classe B em 2015 e na classe A, em 2017 e 2018. No ano passado também obteve o vice-campeonato paranaense. Disputou quatro vezes a Cascavel de Ouro. Abandonou em 2015, após um acidente, e em 2014 e 2016, por problemas mecânicos. Obteve seu melhor resultado na prova em 2017, quando ficou em sétimo lugar formando dupla com Caíto Carvalho.

“O Romanini é um piloto extremamente rápido e, um detalhe que facilita bastante vários dos ajustes do carro, nós dois temos o mesmo peso e o mesmo estilo de pilotar. Estive perto da vitória na Cascavel de Ouro algumas vezes, ele também esteve, e por um motivo ou outro acabou não acontecendo. Pode ser a nossa vez”, torce o piloto, que disputa a Turismo Nacional e divide a liderança da Classe 2 com o também paranaense Edson Bueno.

Marco Romanini foi o campeão do Festival Brasileiro de Marcas 1.6 em 2009 e vice-campeão em 2014. Conquistou títulos no Metropolitano de Curitiba e atuou no Brasileiro de Marcas, além de ter cumprido campanhas vitoriosas no Metropolitano de Cascavel. Fez duas participações na Cascavel de Ouro – em 2014, ao lado de Ingmar Biberg, e 2015, formando dupla com Beto Monteiro. Nas duas, abandonou por problemas mecânicos.

“Perdi um pouco do contato com as corridas nos dois últimos anos, mas não dá para ficar fora da Cascavel de Ouro. É uma vitória que quero colocar no currículo”, diz o piloto cascavelense. “Essa vai ser minha primeira corrida com a equipe Sorbara, que vive um momento muito positivo, ganhou várias corridas em Cascavel neste ano. O Paulão também está numa fase ótima, vamos formar uma dupla forte e buscar essa cobrinha de ouro”.

INSCRIÇÕES

O regulamento desportivo da Cascavel de Ouro estipula em R$ 5 mil a taxa de inscrição por carro. Os vencedores da corrida receberão R$ 100 mil. Há prêmios de R$ 20 mil ao segundo lugar, de R$ 12 mil para o terceiro, de R$ 8 mil para o quarto e de R$ 5 mil para o quinto, além de R$ 5 mil pela pole. A programação de novembro em Cascavel incluirá ainda a sétima etapa da Sprint Race Brasil, com duas corridas, e a primeira edição da #GoldClassic.