voltar
bannernewsracer
Rally

Gelo sueco marca segunda etapa do Mundial de Rali

Expectativa é por mais uma grande disputa, agora nas quatro categorias do WRC


11 Fev 2020 suecia newsBANNER1

A Suécia recebe a partir desta quinta-feira, dia 13, a segunda etapa do Campeonato Mundial de Ralis – WRC. Será a primeira rodada da temporada com todas as categorias em disputa, a WRC, WRC2, WRC3 e Junior WRC.

A prova será composta por 11 especiais em mais de 170 quilômetros de trechos cronometrados.

A prova começa no espetacular estágio super especial da noite de quinta-feira na pista de trote de Karlstad.

A perna de sexta-feira apresenta dois locais na Noruega e dois na Suécia. O estágio norueguês faz um retorno, enquanto o Nyckelvattnet da Suécia aparece pela primeira vez. Hof-Finnskog e Torsby são mantidos a partir de 2019. Quatro estágios totalizam 63,68 km.

Sábado segue uma programação idêntica na Noruega e na Suécia. Apenas duas etapas no final de domingo, com duas passagens sobre o Likenäs. A segunda parte forma a TV Wolf Power Stage ao vivo.

Desafios

A única verdadeira rodada de inverno – o clássico do Rally da Suécia será caracterizado por estradas congeladas ladeadas de bancos de neve. Os pilotos “encostam” os carros contra os bancos para guiá-los pelas curvas.

Mas em temperaturas mais quentes, os bancos se desintegram com o impacto e os carros podem ficar presos na neve.

Os pneus com pregos são essenciais e proporcionam uma aderência notável, mas os pilotos devem se acostumar com a sensação de ‘flutuação’ e com diferentes pontos de frenagem.

Quando as temperaturas oscilam em torno de zero, os pregos rasgam a superfície da estrada e o cascalho exposto os arranca dos pneus o que pode deixar pouca tração.

A manutenção externa em temperaturas tão baixas quanto -25 ° C torna os trabalhos de rotina normalmente mais lentos e complicados para mecânicos que precisam usar luvas especiais.

História

A primeira corrida na Suécia aconteceu em 1950, quando foi chamado de Rally to the Midnight Sun, foi realizado no verão. Tornou-se um evento de inverno em 1965.

A prova apareceu no campeonato Mundial em 1973 e foi dominado por pilotos nórdicos, que venceram todos os anos até 2004, quando Sébastien Loeb quebrou a sequência.

Sébastien Ogier, vencedor de 2018, Thierry Neuville e vencedor de 2019, Ott Tänak são os únicos outros ‘outsiders’ a vencer.

Stig Blomqvist e Marcus Grönholm lideram a lista de honra com cinco vitórias cada.