voltar
bannernewsracer
Kart

Balneário Camboriú recebeu mais de 50 pilotos na Copa RNK


04 Mai 2019 kart rbc (2) newsBANNER1

Sol, chuva e muita disputa na pista marcaram a segunda etapa da Copa RNK de Kart no Kartódromo Speedway, em Balneário Camboriú, SC. A última etapa do primeiro turno acontece no kartódromo de Interlagos, porém, com novo formato, nada está definido e muitos pilotos mantêm as chances de título do primeiro semestre da Copa. Ao fim das provas, Luizinho Brambila assumiu a liderança do campeonato.

Foi uma rodada marcada por variações climáticas que deram um tempero à terceira e quarta etapa da Copa RNK de Kart. Temida por muitos e desejada por outros, a chuva apareceu no meio de algumas baterias mudando a configuração da prova, que ficou mais emocionante a cada bateria. Com uma desclassificação na primeira etapa, Luizinho Brambila veio em busca da liderança e conseguiu. Na pontuação ultrapassou Bruno Tarachuka, que segue como vice-líder, e com 72 pontos tem 05 de vantagem. Nas demais posições a briga está acirrada. Do segundo colocado ao décimo segundo a diferença é de 10 pontos, com quatro empates entre oito pilotos. Com isso, a rodada de Interlagos, válida pelas 5ª e 6ª etapas, marcada para o dia 15 de junho, promete ser uma das mais disputadas do primeiro turno. Interlagos fecha o primeiro turno de 2019, define o Campeão e também os dez primeiros classificados para a Superfinal, que acontece em novembro no Kartódromo Granja Viana.

A prova foi dividida em duas etapas e teve três séries: A, B e C. Mais uma vez em uma parceria com a APA Challenge, que também realizou sua segunda rodada no Speedway, as baterias foram intercaladas, por haver oito pilotos que disputam os dois campeonatos.

Na Copa RNK, as baterias da 3ª etapa aconteceram na seguinte ordem: 1ª Série C, 2ª Série A e 3ª Série B.

Na primeira bateria da série C, Nito Ramirez não deu chances para os adversários. Largou na primeira colocação, o que lhe rendeu um ponto extra, e venceu a prova quase quatro segundos à frente de Anderson Rocha, o segundo colocado. Anderson Rocha também levou um ponto extra, desta vez pela melhor volta da prova. Outro destaque da bateria foi para Alessandro Trevisan, que largando em antepenúltimo, escalou o pelotão, ganhou doze posições e garantiu a quarta colocação, ganhando mais um ponto pelo melhor avanço.

O resultado final foi este:

1. Nito Ramirez
2. Anderson Rocha
3. Chico Johnscher
4. Alessandro Trevisan
5. Alberi Carvalho
6. Gilmar Coleta
7. Mir Dall’Agnol
8. Cleverson Pires
9. Claudia Cardozo
10. Thiago Pilkel
11. Bassám Hajar
12. João Cardozo
13. Roberto Borges
14. Maykoll Carvalho
15. Felipe Mathias
16. Carlos Antun
17. Clovis Casavechia
18. Guilherme Milanesi

A segunda bateria a entrar na pista foi a série A. Muito rápido desde a classificação, Eduardo Johnscher conseguiu a pontuação máxima prevista. Fez a pole, venceu a prova e cravou a volta mais rápida naquele traçado. Terminou a prova com uma pequena folga depois de uma disputa intensa. Com o erro de Felipe Carneiro, Eduardo não foi mais ameaçado e terminou com uma vantagem de dois segundos e meio. Oracildo Olmedo e Fábio Mathoso travaram um duelo na pista, melhor para Oracildo que se beneficiou da punição de Mathoso por não atingir o peso mínimo. Os dois, ao final da corrida, chegaram a ser ameaçados por Bruno Rocha e Juliano Cunha, que trocaram posições grande parte da prova. Na última, Bruno Rocha conseguiu a ultrapassagem e garantiu o quarto lugar. Assim terminou a prova:

kart rbc (2)

1. Eduardo Johnscher
2. Felipe Carneiro
3. Oracildo Olmedo
4. Bruno Rocha
5. Juliano Cunha
6. Jackson Gonçalves
7. Bruno Tarachuka
8. Everson Calaes
9. Andrey Lima
10. Paulo Taylor
11. Richard Eggenstein
12. Everton Tonel
13. Anderson Vieira
14. Bruno Boguszewski
15. Kleber Borges
16. Fábio Mathosos
17. Adriano Goulart

Finalizando a 3ª etapa, foram para a pista 16 pilotos da série B. Um dos destaques foi o de melhor avanço, garantido a Marcos Martins, que largou na última colocação e terminou em 4° lugar depois de subir 12 colocações. Luizinho Brambila, que sofreu com uma desclassificação na primeira rodada, competia na série B e largou na pole. Logo no início abriu larga vantagem em relação ao segundo colocado, se manteve assim até o final da prova, mantendo a regularidade de voltas e terminou quase cinco segundos à frente de Guilherme Medeiros, que cruzou a linha de chegada na segunda colocação. Brambila cravou também a volta mais rápida da prova, garantindo, assim como Marcos Martins, mais um ponto na classificação.

Resultado:

1. Luizinho Brambila
2. Guilherme Medeiros
3. Emygdio Westphalen
4. Marcos Martins
5. Fernando Gonçalves
6. Carlos Feijão
7. Fábio Junior
8. Marcelo Schuartes
9. Elvira Cilka
10. Marcelo Kogik
11. Menyr Zaitter
12. Eugênio Fabian
13. Vinícius Eduardo
14. António Képs
15. Mauro Mondin
16. Renato Braga

Abertas as provas da 4ª etapa, foram para a pista os pilotos da Série C. Foi uma prova disputada, com muitas trocas de posições e um avanço surpreendente de dois pilotos, Elvira Cilka e Renato Braga. Os dois escalaram 10 posições, sendo que Elvira terminou na 6ª colocação depois de largar em último lugar pela inversão do grid e Renato Braga na 3ª colocação.

Depois de muita disputa, a vitória foi apertada de Eugênio Fabian, que venceu chegando apenas dois décimos de segundo à frente de Felipe Mathias. Eugênio também garantiu um ponto extra fazendo a melhor volta da prova.

1. Eugênio Fabian
2. Felipe Mathias
3. Renato Braga
4. Vinícius Eduardo
5. Carlos Antun
6. Elvira Cilka
7. Thiago Pilkel
8. Guilherme Milanesi
9. Roberto Borges
10. Maykoll Carvalho
11. António Képs
12. Marcelo Kogik
13. João Cardozo
14. Mauro Mondin
15. Clovis Casavechia
16. Bassám Hajar

Na Série B a chuva daria um tempero a mais à prova, pois chegou na metade da corrida. Com uma pista muito emborrachada misturada com a chuva, algumas rodadas mudaram a cara da prova. Mesmo assim, o primeiro colocado não mudou e Andrey Lima garantiu a vitória com mais de 4 segundos de vantagem em relação ao segundo colocado, Anderson Vieira. Chegando na 11ª colocação, o piloto da casa, Cleverson Pires, conseguiu um ponto extra pela melhor volta da prova. Largando em último, também pelo critério da inversão do grid, Nito Ramirez fez uma grande corrida e escalou 12 posições, terminando na 5ª colocação e garantindo o segundo pódio do dia para ele.

1. Andrey Lima
2. Anderson Vieira
3. Everton Tonel
4. Kleber Borges
5. Nito Ramirez
6. Fábio Mathoso
7. Chico Johnscher
8. Anderson Rocha
9. Alberi Carvalho
10. Alessandro Trevisan
11. Cleverson Pires
12. Paulo Taylor
13. Gilmar Coleta
14. Mir Dall’Agnol
15. Bruno Boguszewski
16. Richard Eggenstein
17. Everson Calaes

Encerrando as provas da 4ª etapa com muita chuva, foram para a pista os pilotos da Série A, mais bem colocados no campeonato. Sem dar trégua, a chuva não cessou durante toda a bateria, proporcionando também muitas trocas de posições e disputas durante a prova. Destaques para a vitória de Bruno Rocha, a melhor volta da prova de Jackson Gonçalves e o melhor avanço de Luizinho Brambila, que com o resultado da 4ª etapa assumiu a liderança do campeonato.

1. Bruno Rocha
2. Bruno Tarachuka
3. Tido Olmedo
4. Luizinho Brambila
5. Jackson Gonçalves
6. Felipe Carneiro
7. Juliano Cunha
8. Marcos Martins
9. Guilherme Medeiros
10. Carlos Feijão
11. Eduardo Johnscher
12. Emygdio Westphalen
13. Fernando Gonçalves
14. Adriano Goulart
15. Marcelo Shuartes
16. Fábio Junior

A Copa RNK volta para a pista no dia 15 de junho para o encerramento do primeiro turno da competição. A prova acontece no Kartódromo de Interlagos, em São Paulo, e deve definir os primeiros dez classificados para a Superfinal do campeonato.

A Copa RNK é um campeonato de rental kart que acontece nos estados de SP, PR e SC com patrocínio de Candy Shop, Correta Redações, Fast Lap Kart Indoor e Acrílico Shalon.